3 motivos para ler “O Homem que Caiu na Terra”, clássico de Walter Tevis eternizado por David Bowie

Confesso que estou surpreso com o resultado que O Homem que Caiu na Terra, de Walter Tevis, gerou em mim. Esperava, sim, um livro de qualidade devido a diversos fatores, mas não estava, de maneira alguma, confiante em encontrar uma ficção tão sólida e bem construída. Motivado pela leitura, trago alguns poucos motivos – suficientes para ao menos despertar a curiosidade dos leitores – e espero que, com isso, eu consiga colaborar de alguma forma para que a obra em questão seja cada vez mais bem vista e apreciada pelo público em geral. O que listo a seguir são os pontos de destaque que enxerguei durante minha leitura e o que considero bons motivos para dar uma oportunidade ao clássico de Walter Tevis. Espero que ser conciso, transparente e fazer com que essas poucas palavras sejam o suficiente para demonstrar o carinho que hoje tenho por este livro.

1

FICÇÃO CIENTÍFICA DESCOMPLICADA

Muitas vezes pegamos um livro de ficção científica com a maior das expectativas e acabamos nos desanimando no meio da leitura. Acontece que, mesmo sendo um dos gêneros mais interessantes que existe, a ficção tende a desanimar quando exagera na complexidade de seus elementos. Não é o que acontece com O Homem que Caiu na Terra, um clássico da ficção científica que deve boa parte de seu merecido reconhecimento ao fato de acertar em cheio no uso dos elementos que caracterizam o gênero. O livro consegue construir sua narrativa fazendo uso do que existe de mais interessante no universo da ficção, mas se diferencia por fazer isso de maneira completamente descomplicada. Uma obra capaz de unir o prazer de uma leitura concisa com a comum – e importante – reflexão da ficção científica.

2

UM TOQUE DE OUTRO MUNDO

O Homem que Caiu na Terra também não decepciona quando o assunto é profundidade. Aqui, destaco a mensagem que o livro consegue transmitir para o leitor. Todo grande livro carrega uma mensagem, mas nem sempre ela vem à tona ou pode ser sentida como neste clássico. O ser humano é sutilmente analisado e suas ações são precisamente questionadas. Embora curto e sem tantas nuances, o livro consegue despertar a atenção e fazer algumas reflexões importantes. Um dos principais motivos para ler essa obra é exatamente esse: o toque de outro mundo que se manifesta nas entrelinhas, o alerta que é feito para certas atitudes que tomamos e erros que cometemos, mas que nem sempre percebemos.

3

UMA OBRA-PRIMA DE WALTER TEVIS

Walter Tevis não é um nome que cria alarde quando o assunto é ficção científica – vide a obra ser mais conhecida e associada ao diretor Nicolas Roeg e ao gênio David Bowie –, mas que merece, obviamente, uma posição de destaque. Mesmo que seu nome não tenha alcançado o prestigio que outros mestres desse gênero alcançaram, é justo tê-lo como um grande nome da ficção científica. Seu livro é um clássico escrito com precisão, divertido nos momentos certos e inteligente de maneira geral. O Homem que Caiu na Terra merece ser visto e lido na visão original de seu autor, um homem que não caiu na terra, mas que aproveitou seu tempo por aqui para dar origem a um dos grandes clássicos da ficção científica.

Livro recebido em parceria com a DarkSide®

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s