Insanamente bom: “Ultra Carnem” é o petardo que faltava para a literatura de terror nacional

Cá estou eu novamente, dessa vez com a responsabilidade de escrever algo que faça jus a experiência que tive ao ler Ultra Carnem, de Cesar Bravo. Como falar sobre uma obra-prima? Como acrescentar alguma coisa a algo que fala por si só? Essas são algumas das dificuldades que encontro nesse exato momento por tentar escrever a respeito de um grande livro, mas é com enorme prazer que eu me proponho a encontrar um caminho para transportar as sensações que carrego comigo. A partir de agora, escrevo e torço para que minhas palavras sejam claras o suficiente. Espero traduzir aqui todo o meu carinho e admiração pela obra em questão e, quem sabe assim, incentivar mais alguém a ter essa experiência única.

Sorteio valendo ULTRA CARNEM | Participe até dia 30/novembro

img_20161115_232448-copia

Sinto que devo começar citando outro livro que ocupa uma posição de destaque entre os meus favoritos para que assim eu consiga explicar sobre o que se trata Ultra Carnem um pouco melhor. Coisa rápida. Além da Carne – livro que vocês já me viram comentar mais de uma vez por aqui – é uma peça fundamental para que hoje eu esteja comentando sobre Ultra Carnem, pois foi através dele que eu conheci o Cesar Bravo e também foi a partir dele que o autor teve o ponto de partida para seu novo livro. Ultra Carnem é uma espécie de expansão da mitologia sinistra de Além da Carne, um avanço daquilo que era até então a obra mais conhecida do mestre do terror nacional. Com isso, chego a uma pergunta que é feita pela maioria dos leitores que estão começando a ter contato com a obra do Cesar Bravo agora: posso ler Ultra Carnem sem ter lido Além da Carne? A resposta é sim, dá para ler tranquilamente. Embora existam ligações entre os livros, Ultra Carnem se garante sozinho. Agora, se você quer ampliar a sua experiência, leia ambos (mas não tenha receio de começar pelo Ultra Carnem).

img_20161115_232730

Agora eu chego ao momento mais importante, aquele em que posso falar sobre um livro que esperei durante tanto tempo e que me conquistou em questão de segundos. E acredite que, quando digo segundos, não estou exagerando. Ultra Carnem foi capaz de me conquistar logo na primeira página, quando uma história envolvendo um menino cigano chamado Wladimir Lester começa a se insinuar. Não vou contar sobre essa ou outra história – no total, o livro é dividido em quatro partes –, mas quero deixar um aviso para quem está prestes a se arriscar por essas páginas: todas as histórias, sem exceção, são perturbadoras; cada uma com suas peculiaridades, mas todas completamente insanas. Sendo assim, esteja preparado para lidar com um livro extremamente forte. Ultra Carnem não trabalha com o meio termo, suas páginas são densas e carregadas de um conteúdo para pessoas de estômago forte, pessoas dispostas a conhecer e sentir o que histórias pesadas podem oferecer. O que me fez gostar tão facilmente do livro foi justamente essa questão do 8 ou 80, pois assim como em outras obras do autor, Ultra Carnem funciona para quem quer ter uma experiência completa. Nada de moderação, Cesar Bravo conhece seu público e sabe o que o mesmo espera quando o assunto é terror. Mas eu estou me apressando, ainda não é o momento de falar sobre esse tal Cesar Bravo…

img_20161115_232932

Destaco também o futuro promissor – tanto para o próprio livro e autor quanto para a literatura de terror nacional em geral – que eu pude enxergar através dessa leitura. Ultra Carnem é definitivamente o petardo que faltava para o gênero, um livro que traz consigo uma série de mudanças para o que até então não era devidamente valorizado. Se a literatura de terror nacional era tida como algo inferior, algo sem público, Ultra Carnem veio para provar o contrário de uma vez por todas. Tenho a confiança reforçada para afirmar algo do tipo devido à qualidade do livro que é, sem sombra de dúvidas, indiscutível. O título é tudo aquilo que um fã de terror pode querer – pesado, direto, visceral, assustador… Insanamente bom. É exatamente o que precisávamos para uma mudança de cenário, algo para agitar as coisas e mostrar que existe terror de muita qualidade sendo produzido por aqui, terror que não fica devendo em nada para o que vem de fora. A mitologia desenvolvida por Cesar Bravo é original e muito bem amarrada, fruto de uma mente com a capacidade de imaginar o inimaginável. E já que estou falando de Cesar Bravo…

img_20161115_233846

Cesar Bravo não decepciona em seu novo livro, fato esse que já era esperado por quem acompanha sua carreira. O autor, conhecido desde as mais antigas publicações como mestre do terror nacional, nos entrega uma pérola em forma de livro. Há um bom tempo não é possível falar sobre literatura de terror nacional sem citar seu nome, coisa que daqui para frente será cada vez mais constante. Ultra Carnem é Cesar Bravo ao dobro, um tiro certeiro, uma expansão de suas maiores insanidades. Sua escrita continua visceral, como não poderia deixar de ser. Surpreende-me cada vez mais a capacidade do autor em transformar suas palavras em diversos sentimentos, dos mais sutis aos mais pesados. Não é à toa que o tenho como meu autor nacional favorito – seu talento com a escrita é inegável; seu terror, inconfundível.  Cesar Bravo é a maior revelação do gênero, um autor completo e indispensável para quem gosta de terror absoluto.

img_20161115_233527

São muitas as sensações que carrego ao fim de Ultra Carnem, como citei anteriormente, porém, uma delas se destaca: a sensação de realização. Sinto-me realizado pela experiência insana de leitura – toda a minha expectativa com relação ao livro foi correspondida – e, acima de tudo, realizado em ver um dos meus autores favoritos sendo cada vez mais reconhecido. Peço a você, caro leitor, que valorize e aproveite ao máximo esse momento especial para o terror nacional. Ultra Carnem é o primeiro de muitos petardos do mestre Cesar Bravo pela DarkSide Books e eu espero que ele possa receber a devida atenção. Daqui a alguns anos, caro leitor, terei o prazer de comentar sobre este mesmo livro me referindo a ele como um clássico. No mais, espero ter conseguido expressar tudo o que penso de maneira clara e ter despertado um pouco da sua curiosidade. Se sim, fico satisfeito e encerro por aqui.

Livro recebido em parceria com a DarkSide®

2 comentários sobre “Insanamente bom: “Ultra Carnem” é o petardo que faltava para a literatura de terror nacional

  1. Pior que dá uma dó de acabar, né? Esperei pelo livro o ano todo, sei como é isso. Fico feliz em saber que você está gostando do livro, e aproveita que essa quarta parte é muito foda ❤ Valeu pela visita e pelo apoio a literatura nacional.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s