Vamos falar sobre a morte? Coisas que fazem de “Confissões do Crematório” um livro imperdível

Ok, leitores, vamos falar sobre a morte. Mais especificamente sobre Confissões do Crematório, de Caitlin Doughty. O que dizer sobre um livro cujo tema é um dos assuntos que as pessoas menos gostam de comentar? Pior ainda: como falar sobre algo que eu mesmo não estava tão atento há pouco tempo? Tarefa difícil, mas não impossível. Creio que a melhor forma de fazer isso é sendo sincero ao máximo com meus sentimentos, e é exatamente isso que eu pretendo fazer aqui. Peço a vocês que deixem de lado qualquer tipo de preconceito e superstição sobre o tema, pois somente assim vocês poderão dar a devida atenção ao livro. A morte é o que mais importa no momento, fique à vontade e não tenha medo de se aproximar.

Veja também: 5 livros para NÃO subestimar em 2016

crematorio_1

Vamos começar falando um pouco sobre o livro em si. Confissões do Crematório foi lançado pela DarkSide Books e faz parte da coleção DarkLove – linha editorial com foco em livros escritos por mulheres e, como não poderia deixar de ser, com algo sombrio envolvido. Um ponto importante: o livro de Caitlin Doughty é o primeiro livro de não-ficção a integrar a coleção. Isso significa que podemos confiar de fato no que estamos lendo, já que o livro é composto pelas experiências que a autora teve ao trabalhar em um crematório quando era mais jovem. O que Caitlin faz é resgatar um período de sua vida no qual o contato com a morte era o seu meio de sobrevivência para escrever um livro cheio de reflexões. A autora consegue relatar como era o seu dia a dia lidando com a morte para criar uma narrativa cheia de curiosidades e lições através disso. Confissões do Crematório é o tipo de livro que mostra a inevitabilidade da morte e ao mesmo tempo oferece um aprendizado sobre isso. A obra é a visão de quem viu a morte diversas vezes e de diversas formas, resultado preciso de quem em vida lida tanto com a morte.

crematorio_2

O tema, apesar de não ser um dos mais agradáveis para muitos, é de extrema importância. Nós precisamos conversar sobre a morte, mas não só isso: precisamos conversar sobre suas consequências. Confissões do Crematório consegue fazer da morte um assunto natural – como deve ser, já que estamos lidando com a ordem natural das coisas – e assim leva o leitor a refletir não sobre as causas, mas as consequências da morte. Sabemos que a morte significa o fim de muitas coisas, mas não estamos acostumados a pensar que ela gera o inicio de tantas outras. Existe um mercado que sobrevive e se movimenta devido à morte e Caitlin Doughty entende isso muito bem. Assim sendo, a autora consegue não apenas fazer de seu livro uma ótima ferramenta de reflexão, mas ir além e questionar o que poucos enxergam ao lidar com a morte.

crematorio_3

Embora tenha a morte como tema principal, Confissões do Crematório não tem como objetivo abalar o leitor, deixa-lo arrasado ou qualquer coisa do tipo. Caitlin Doughty dosa seus relatos com uma boa quantidade de humor, é comum dar boas risadas durante a leitura. Isso, por sua vez, foi uma das coisas que mais me surpreendeu. Eu esperava um livro muito mais tenso, porém, me vi diante de uma narrativa que ameniza e torna tudo muito natural, um livro que se preocupa em alertar e não criar exageros em torno de um tema tão delicado. A obra irá te impactar por seu caráter sincero e por sua competência em expor fatos que não são de conhecimento comum, mas não irá, em momento algum, subestimar a sua inteligência. Confissões do Crematório é, por mais contraditório que isso possa parecer, um livro divertido e extremamente prazeroso.

crematorio_4

A impressão que tenho após ler Confissões do Crematório é que somente Caitlin Doughty poderia tê-lo escrito. Não é necessário conhecer muito da autora para perceber que o livro tem a sua cara – uma obra inteligente com a qual você logo simpatiza. É fácil perceber que a personalidade de Caitlin Doughty está impressa em cada página e o quanto isso ajuda a tornar o livro mais interessante. A autora faz do leitor seu amigo (foi assim que eu me senti) e fala sobre a morte de maneira genial, você estará apaixonado pelo assunto quando menos esperar. Além de excelente livro, Confissões do Crematório é uma relação amigável entre leitor e autora, uma conversa das mais interessantes proporcionada por uma especialista.

crematorio_5

Uma coisa é certeza: você não irá esquecer o que Confissões do Crematório tem para compartilhar. O livro é espetacular em abordar, refletir e fixar seu assunto na mente do leitor, Caitlin Doughty transcreve suas experiências de forma singular, suas palavras são verdadeiras lições para toda a vida. Quem busca uma obra única e marcante encontrará em Confissões do Crematório uma solução – um livro diferente e interessante para todos que buscam entender e lidar com a morte de maneira racional. Um dos melhores livros que já li, abriu minha mente para questões muito importantes.


Confissões do Crematório consegue surpreender, encantar e marcar o leitor em suas 260 páginas, coisas que só um ótimo livro é capaz. É sem dúvida uma das melhores leituras do ano e, por isso, o indico com toda a sinceridade. Mais que isso: apelo (caso minhas palavras não tenham sido claras o suficiente) para que você dê uma chance ao livro, tenho certeza que essa é uma leitura que só irá acrescentar e fazer com que você cresça como leitor. No mais, sou grato por ter conhecido essa obra e espero conversar sobre ela mais vezes. Até a próxima e boa leitura.

Livro recebido em parceria com a DarkSide®

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s