Resenha | Os pontos que tiram “Onde Cantam os Pássaros” da mesmice literária

Olá leitores, hoje venho compartilhar com vocês minha experiência de leitura de um livro incrível e muito diferente. Estamos chegando ao final do ano e eu me sinto privilegiado por ter conhecido livros tão incríveis. 2015 foi diferente. E diferente é uma palavra que define bem o livro em questão: Ondem Cantam os Pássaros, de Evie Wyld.

20151214_142645

Uma resenha nem sempre é o suficiente para fazer com que outros leitores entendam o porque devem dar uma chance para determinado livro. É até difícil falar sobre esse tipo de livro, tentar explicá-lo. Vi que esse era exatamente o caso de Ondem Cantam os Pássaros, portanto, minha proposta aqui é ir além. Irei apontar os pontos que tornaram o livro especial pra mim e refletir sobre um tema que julgo interessante: mesmice literária.

A diferença na estrutura

20151214_142146

Nos leitores estamos acostumados a ler diversos tipos de livros – ruim, bom, ótimo – mas nem sempre nos deparamos com um livro diferente. Isso é um verdadeiro problema, ficamos acomodados e caímos na mesmice literária. É aqui que Ondem Cantam os Pássaros faz a diferença, tudo no livro foge do padrão, tornando a estória e experiência diferentes de tudo que já li. A maior diferença pode ser vista na estrutura do livro, onde temos duas linhas de tempo – passado e presente – se entrelaçando de maneira peculiar. O passado vai regredindo cada vez mais, revelando ao leitor quem é a protagonista Jake White e o que a levou a estar em sua atual situação. O presente vai sendo entendido devido ao passado, construindo um futuro incerto. Uma estrutura diferente que se alterna entre os capítulos e resulta em uma narrativa original, completamente impressionante.

A sensação de expansão

20151216_161033

A estrutura estabelecida desde o começo do livro permite ao leitor uma sensação única, uma experiência de leitura que particularmente não tive com nenhum outro livro. Suspense, mistério, drama e outros elementos tão bem conhecidos por nós leitores – e desenvolvidos em outros livros – ganham um tom especial em Onde Cantam os Pássaros. A sensação que se sente durante o livro é de estar sendo expandido, é o tipo de livro que faz você crescer como leitor. Mas nada nesse livro (na minha humilde opinião) pode ser absolutamente definido, essa foi a principal sensação que tive, outros leitores podem perceber e sentir o livro de outras maneiras. Isso é o mais interessante: livro diferente, diferentes sensações. O mesmo vale para como o livro pode ser interpretado.

A protagonista misteriosa

20151216_161218

Jake White é como um mistério, tentar entender seus objetivos durante a leitura é uma tarefa interessante. Além desse mistério – você nunca sabe seu próximo passo, que tipo de atitude ela é capaz de tomar – temos também sua solidão. Jake White é uma protagonista que passa muito bem o sentimento de solidão, dando um tom intimista ao livro. Acredito que as duas características citadas até aqui – mistério e solidão – resumem bem a protagonista, mas vale a pena citar que Jake também é uma mulher forte. São poucas as vezes que ela conta com a ajuda de alguém para fazer suas coisas, ela é o tipo de mulher que cuida de si mesmo da maneira que é possível.

A autora talentosa

20151214_142542

Parece que as mulheres enxergam e sentem o mundo de um jeito diferente, e quando uma mulher escreve essa diferença também pode ser notada. Evie Wyld surpreende com um romance pesado e único, sua escrita tem um toque visceral que conquista o leitor facilmente. Em Onde Cantam os Pássaros a autora foi muito competente, construiu uma estória com várias camadas mexendo com diferentes linhas de tempo, sem nunca perder o sentido das coisas. Somente uma grande autora é capaz de fazer algo do tipo, e Evie Wyld é com certeza uma grande autora. Fico muito contente em saber que temos uma autora tão nova com essa enorme capacidade e curioso para ler outros livros dela.


Talvez Onde Cantam os Pássaros não seja o livro que você queira ler no momento, mas é com certeza um livro necessário para quem quer evoluir como leitor. Vale a pena sair da zona de conforto e se arriscar em uma leitura diferente. Para concluir, quero propor um desafio: leia o livro, quando terminar, me diga se compensou. Esse não é o tipo de livro que agrada todo mundo, será considerado chato por alguns e ótimo por outros, mas tenho certeza que ninguém irá tratar com indiferença essa experiência.

Livro recebido de parceria com a DarkSide® Books, para mais informações acesse o site e redes sociais da editora: Facebook | Twitter | Instagram | G+ | YouTube

nota

✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪

4 comentários sobre “Resenha | Os pontos que tiram “Onde Cantam os Pássaros” da mesmice literária

  1. Ótima resenha! 😀 Li o livro recentemente e concordo em todos os pontos com você: o livro é diferente, inovador e cru. Um tanto simbólico também. Tem que ter um pouco de “maturidade literária” pra encarar esse livro. É a DarkSide apostando cada vez mais em coisas diferenciadas, fugindo do lugar comum.

    Curtido por 1 pessoa

    • Valeu, Raquel ❤ É um desafiador, mas vale muito a pena encarar. Acho que além de uma certa bagagem, a pessoa precisa estar interessada de verdade no livro pra conseguir ler.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s