Resenha | The Warriors: o estilo de vida de uma gangue, ou como ser um cara durão

Sobre o que se trata

Em The Warriors (adicione ao skoob) os guerreiros em questão são membros dos Dominators de Coney Island, acusados, injustamente, pelo assassinato do líder que tentava unificar as gangues. Jurados de morte, os Dominators não têm outra alternativa além de fugir, atravessando territórios inimigos sem nunca saber em que beco sombrio a Morte se esconde.

Minhas impressões

Um livro que no começo me deixou desconfiado, mas que na sequência conseguiu me conquistar. As primeiras páginas são dedicadas a um prefácio interessante – mas cansativo – escrito pelo próprio autor, Sol Yurick. O prefácio é interessante, pois o autor nos conta como surgiu a ideia do livro, o que acaba revelando ideias anteriores de outros livros que somaram na hora de escrever The Warriors. Também temos a opinião do autor com relação à famosa adaptação cinematográfica lançada em 1979 por Walter Hill. Acho interessante justamente pelo fato do autor fazer um serviço de bastidor e nos passar curiosidades e sua opinião sobre a adaptação, mas cansativo por ser longo e enrolado. Prefácios grandes não me agradam, minha dica é ler primeiro o romance e depois o prefácio.

O livro vai contar a estória de várias gangues de adolescentes e a violência que ocorre na cidade de Nova York gerada pelos conflitos entre elas. Todo o romance se passa entre a noite de 04 de julho – Dia da Independência nos Estados Unidos – e a madrugada do dia 05 de julho. Uma grande reunião foi marcada entre as gangues para acontecer na noite do dia 04 de julho. Uma tensão muito grande é gerada nesse momento, o clima da narrativa vai crescendo com a ida dos membros de todas as gangues ao local de encontro – um parque – e a expectativa do leitor para saber o que irá acontecer é enorme.

Apesar desse momento de tensão e expectativa logo no começo do livro, fiquei desconfiado com a maneira como o livro iria se desenvolver. Fiquei com a impressão de que o livro seria confuso, imaginei uma narrativa complexa envolvendo várias gangues. Imaginei o livro sendo todo dividido e não se aprofundando em nada. Para a minha felicidade, isso não aconteceu. Após um conflito na reunião de gangues, o livro foca na gangue dos Dominadores. Os membros dos Dominadores perderam seu líder na reunião (no livro quem lidera é chamado de Pai) e agora precisam voltar para seu território de qualquer maneira.

Com a narrativa concentrado nos Dominadores, o leitor consegue se envolver melhor no clima perigoso e hostil do livro e entender melhor o espírito de gangue. Embora eu não tenha me apegado a nenhum dos personagens, foi impossível não manifestar interesse em conhecer a personalidade de cada um deles. O que mais me chamou a atenção foi o lado comportamental, cada membro tem seu jeito de agir, mas o espírito de gangue acaba levando todos eles a tentar se sobressair. É como se a todo momento eles precisassem provar que eram dignos de fazer parte da gangue, ser um homem de verdade, ser um cara durão. Isso pra mim é o mais interessante do livro – a busca constante de ser aceito.

The Warriors é um livro de clima pesado, mas que consegue nos fazer refletir sobre os problemas sociais, violência e aceitação. É um livro que não decepciona, mostra uma realidade de forma direta e crua, tudo de uma maneira muito original. Fica aqui a minha indicação, esse é um tipo único de livro que consegue te prender com uma narrativa fluida e de sobra ainda expõe uma realidade da qual precisamos refletir.

Sobre a edição

Com aspecto envelhecido, The Warriors é um livro simples e bonito. Sua capa possui pouca informação – título, nome do autor e uma arte envernizada, algo que remete bastante a gangues e rock ‘n’ roll. As páginas são de qualidade, diagramação e tamanho de fonte excelente. Um livro que merece ser adquirido tanto pela estória como pela parte gráfica.

Livro recebido de parceria com a DarkSide® Books, para mais informações acesse o site e redes sociais da editora: Facebook | Twitter | Instagram | G+ | YouTube

✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪

4 comentários sobre “Resenha | The Warriors: o estilo de vida de uma gangue, ou como ser um cara durão

  1. Ótima postagem, não vi o livro (ainda), mas lembro bem do filme nas madrugadas da Grobo. Realmente cada integrante tenta mostrar seu valor, o q tbm se percebe em cada Gangue. Uma história interessante com personagens d comportamento reprovável, mas q dificilmente não gostaremos.

    Curtido por 1 pessoa

    • Realmente, é muito difícil não gostar do livro, mesmo com todo o comportamento repugnante dos personagens. Eu não citei na resenha, mas The Warriors me lembrou Laranja Mecânica, outro clássico maravilhoso. Obrigado pela visita e comentário, Carlos.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Muito boa resenha. O livro nao tinha me chamado muita atenção, acredito ate que isso é pelo fato de eu nao conhecer o filme, ou ter essa “nostalgia” que muitos tem. Mas depois de ler esse texto fiquei interessado. Muito legal. Essa coisa de reprovar o comportamento dos personagens e mesmo assim se sentir atraído pela historia me lembrou minha relação com a Irmandade do Jorg na trilogia dos espinhos ☺. Gostei muito da resenha!

    Curtido por 1 pessoa

    • Também não conheço o filme, o que me chamou a atenção mesmo foi esse conflito entre gangues. É muito interessante acompanhar a forma como os personagens se relacionam, a personalidade de cada um, etc. Fico feliz que tenha gostado da resenha 😀 Obrigado pela visita.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s