ESPECIAL DE TERROR | Crônica: “O dia do pacto com o escuro”, quando enxerguei luz na escuridão

Aposte no escuro – era o que a caveira dizia, seduzindo. Já admirava o terror, já era apaixonado pela sensação do medo. Aquele convite era irresistível. Foi em um período difícil – quando a vida parecia não ter mais graça – em que tudo aconteceu. Os dias do Sr. Machado eram monótonos: nada de festas, bebidas, mulheres e coisas do tipo. Amizades apagadas, sem emprego e com os estudos em um nível pouco empolgante. Foi em meio a tudo isso que o Sr. Machado encontrou a oportunidade de mudança no escuro, naquele convite irresistível. O dia do pacto ocorreu – ou teve inicio – em abril de 2015, mês em que o Sr. Machado completava mais um ano de vida, mês que tinha tudo para ser terrível. Um mês sem grande perspectiva.

Era mês de seleção, o lado escuro estava recrutando novos membros para a família, estava aumentando a sua força. Apreciando cada vez mais o terror, o Sr. Machado viu naquilo uma oportunidade para mudar o rumo das coisas, a oportunidade exata para introduzir um tom diferente em sua vida. Naquele dia, o Sr. Machado enxergou luz na escuridão. Estava completamente seduzido e ansiava o escuro – queria fazer sua aposta –, não foi difícil entregar-se. O sangue em forma de palavras foi entregue em um formulário e uma nova esperança nasceu, esperança por dias melhores. Enquanto aguardava a decisão do lado escuro, deu inicio a uma maratona obscura: primeiro Psicose, depois A Noite dos Mortos-Vivos. O bom e velho som do Black Sabbath também esteve presente durante toda sua espera.

Foi um tempo angustiante, perguntas e dúvidas invadindo sua mente diariamente, uma ponta de descrença tomando conta do seu ser. “Faz tempo que as coisas não dão certo em minha vida”, pensava o Sr. Machado, com a angústia cada vez maior. Finalmente a espera acabou, o lado escuro se manifestou – agora atendendo pelo nome DarkSide® – , era hora de buscar a resposta dentro daquela profunda escuridão. Entrar para buscar a resposta foi fácil, difícil mesmo foi sair dali convencido da veracidade daquela mensagem, difícil foi fazer a fixa cair. Um sim, ele havia recebido um sim. Agora o Sr. Machado tinha uma nova família, uma nova amizade, um novo lugar para viver. Novas nuances surgiram, o dia do pacto chegou para mudar as coisas. O Sr. Machado reencontrou boa parte de sua felicidade na escuridão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s