Resenha | Viajando no tempo em “O Exterminador do Futuro”, clássico da ficção científica

Em O Exterminador do Futuro (adicione ao skoob) um ciborgue chega em Los Angeles com uma missão: assassinar mulheres. Suas vítimas têm em comum apenas o nome: Sarah Connor. A última Sarah é resgatada por um soldado que alega vir do século XXI. Tem início uma perseguição que põe em risco o destino da humanidade. O ciborgue é um T-800, máquina de matar perfeita, incapaz de sentir pena, medo ou dor. Nada o fará desistir enquanto não eliminar o líder da resistência humana antes mesmo do seu nascimento. Sem a existência de John Connor, estaremos completamente à mercê da tirania de máquinas inteligentes num futuro sombrio, e cada vez mais próximo. 2029, o Ano da Escuridão.

Ele voltou! O Exterminador do Futuro é um clássico da ficção científica, sua série de filmes (quatro no total e o quinto estreia em julho de 2015) ultrapassa gerações. Apesar de todo esse sucesso que os filmes alcançaram nas telonas, hoje eu não estou aqui para falar deles, mas sim para compartilhar minhas impressões do livro do Exterminador. Isso mesmo, você não leu errado. O primeiro filme, dirigido por James Cameron, ganhou uma adaptação escrita por Randall Frake e Bill Wisher, publicado aqui no Brasil pela DarkSide Books em maio de 2015.

Quem assistiu o filme pode pensar que ler o livro é perca de tempo, levando em conta que a história é a mesma. É exatamente esse tipo de pensamento que eu quero evitar, meu objetivo é mostrar como o livro é capaz de surpreender até quem já conhece a história. Se esse não é o seu caso e você ainda não conhece a história, melhor ainda! Nunca é tarde para conhecer uma boa história.

O Exterminador do Futuro é a história de um ciborgue que viaja no tempo, programado para uma única coisa: matar Sarah Connor. Mas por quê? Bom, o Exterminador veio do futuro, uma época em que uma guerra nuclear está acontecendo. Essa guerra é travada entre máquinas desenvolvidas e seres humanos. Do lado dos seres humanos existe uma grande força: John Connor. Ele é um homem diferente, que aprendeu a combater e destruir as máquinas e comanda os seres humanos na luta pela sobrevivência. É por isso que as máquinas resolvem mandar o Exterminador em uma viajem para o passado para exterminar Sarah Connor, mãe de John Connor, na tentativa de mudar o futuro. Além do Exterminador, Sarah Connor e John Connor, temos outro personagem de grande importância na história: Kyle Reese. Ele também viaja no tempo, porém sua missão é proteger a vida de Sarah Connor.

É com esse foco e personagens que a história se desenvolve, surgindo no meio disso outros personagens interessantes e acontecimentos que dificultam o objetivo de ambas as partes. Não estou exagerando quando digo que o livro compensa mesmo para quem já assistiu o filme, aqui temos o roteiro do primeiro filme trabalhado de maneira profunda. Enquanto no filme apenas os principais personagens ganham maior atenção, no livro todos são bem desenvolvidos. O que mais gostei durante a leitura foi saber o que os personagens pensam durante a história, essa questão de entrar na mente de cada um é algo que só acontece no livro. Também gostei bastante de alguns elementos da cultura pop que os autores acrescentaram. O livro é uma adaptação fiel e única, essencial para os fãs de carteirinha, ótimo para quem ainda não conhece a história e necessário para qualquer admirador de ficção científica.

Bill Wisher é o roteirista que trabalhou com Cameron nos dois primeiros filmes da franquia, O Exterminador do Futuro e O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final. Fez pequenas participações em ambos: um policial que tem a cabeça esmagada pelo T-800 no filme de 1984, e um fotógrafo arremessado pela janela, na sequência de 1991. Bill escreveu ainda os roteiros de Judge Dredd e das duas versões do prequel de O Exorcista.

Randall Frakes é autor de livros e filmes de ficção científica. Escreveu O Exterminador do Futuro e O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final. Seu primeiro trabalho no cinema foi como cameraman de efeitos especiais para Roger Corman.

O livro foi lançado pela DarkSide Books em duas versões (Classic Edition e Limited Edition). Essa que apresentei na resenha é a Limited Edition, possui páginas amareladas, fonte de ótimo tamanho e diagramação bem feita. Gostei da divisão de capítulos, tudo muito bem organizado para o leitor não se perder com relação a passagem de tempo durante o livro. A capa é um show a parte, a imagem do Exterminador possui um verniz, dando um toque especial ao livro. Gostei de tudo, edição aprovada.

Esse livro é uma cortesia da DarkSide® Books, editora parceira do blog. Acesse o site e redes sociais para mais informações sobre esse e outros livros da editora.

Facebook | Twitter | Instagram | G+ | YouTube

✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪ ✪

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s